Pular para o conteúdo principal
O que é a Vacina Pneumocócica 13-Valente?

É a vacina indicada para proteger contra doenças graves como pneumonia, meningite e otite em crianças, provocadas por 13 sorotipos de pneumococos.

Na rede pública, é oferecida a VPC10, que previne cerca de 70% das doenças graves como pneumonia, meningite e otite em crianças.

Quais doenças ela previne?

 Pneumonia, meningite e otite.

Como é aplicada?

Intramuscular.

Onde pode ser encontrada?

Ela pode ser encontrada na Imovac, com atendimento domiciliar, nas clínicas privadas de vacinação e no CRIEs.* Esta vacina não é encontrada nas Unidades Básicas de Sáude.

Indicação:

De rotina para crianças a partir de 2 meses e com menos de 6 anos de idade.**

Contraindicações da Vacina Pneumocócica 13 Valente:

Está contraindicada para aquelas pessoas que apresentaram anafilaxia após usar algum componente da vacina ou depois da dose anterior.

Possíveis Reações:

Reações muito comuns: perda de apetite, irritabilidade, sonolência, sono agitado, febre, dor, vermelhidão e inchaço no local da injeção (incluindo dificuldade de movimento).

Reações comuns: dor de cabeça, diarreia, vômitos, erupção cutânea semelhante à urticária, febre acima de 39°C, endurecimento no local da injeção.

Reações incomuns: choro, convulsões (incluindo convulsões febris), reação alérgica de pele importante, endurecimento / inchaço ou vermelhidão no local da vacinação maior que 7,0 cm, aumento ou surgimento de gânglios próximo à região do local da vacinação (linfadenopatia).

Reações raras: reação de hipersensibilidade incluindo inchaço facial, falta de ar, broncoespasmo, episódio hipotônico-hiporresponsivo (fraqueza generalizada).

Cuidados antes, durante e após a aplicação da Vacina Pneumocócica 13 Valente:

Aplicação: A aplicação intramuscular pode ser trocada pela subcutânea nas pessoas com doenças que aumentam o risco de sangramento.  

Antitérmicos: Não é recomendado o uso profilático (sem a apresentação de febre) de antitérmicos e anti-inflamatórios antes e nas 24 horas seguintes à vacinação.

Dor: As dores no local de aplicação podem ser aliviadas com compressas frias. Nos casos de dores mais acentuadas, consulte o seu médico para o uso correto de medicação.

Sintomas Prolongados: Os sintomas persistentes, que duram por mais de 72 horas, devem ser pesquisados para a verificação de outras causas.

Quantas doses tomar?

É indicada dose única às crianças a partir de 6 anos, adolescentes e adultos com doenças crônicas que justifiquem a vacinação e àqueles ainda não vacinados. Podem ser indicadas duas doses com intervalo de dois meses em algumas situações. Nesses casos, há possibilidade de complementar a vacinação com a vacina pneumocócica polissacarídica 23-valente (VPP23).

Maiores de 50 anos recebem dose única.

Quem tem acima de 60 anos deve complementar a vacinação com a vacina pneumocócica polissacarídica 23-valente (VPP23).

Crianças com menos de 6 anos de idade que completaram sua vacinação nas Unidades Básicas de Saúde com VPC10 têm benefícios se ganharem, também, a VPC13, aumentando a proteção contra a doença pneumocócica.***

Tem alergia? Veja do que é feita a Vacina Pneumocócica 13 Valente:

A VPC13 é uma vacina inativada, então não há como provocar a doença.

Sua composição apresenta 13 sorotipos de Streptococcus pneumoniae (pneumococo) conjugados com a proteína CRM197. Também está na sua composição: sais de alumínio, cloreto de sódio, ácido succínico, polissorbato 80 e água para injeção.

* Está disponível no CRIEs para grupos de risco (HIV, transplantados de medula óssea e de órgão sólido, e paciente oncológico).

** Às crianças acima de 6 anos, adolescentes e adultos com doenças crônicas, é indicado o esquema com as vacinas VPC13 e VPP23. Para maiores de 50 anos e, principalmente, para maiores de 60 anos, é recomendado o esquema com as vacinas VPC13 e VPP23.

*** O Programa Nacional de Vacinação adotou, desde 2016, na rotina de vacinação infantil, duas doses da VPC10, com intervalo mínimo de 2 meses no primeiro ano de vida e uma dose de reforço aos 12 meses de idade.
As sociedades brasileiras de Pediatria (SBP) e de Imunizações (SBIm) indicam a vacinação infantil de rotina com quatro doses: aos 2, 4 e 6 meses de vida com reforço entre 12 e 15 meses, , preferencialmente no lugar da vacina pneumocócica 10-valente (VPC10) para ampliar a proteção.
Para crianças que ainda não receberam a vacinação, entre 1 e 2 anos, recomendam-se duas doses com intervalo de dois meses.

Às crianças entre 2 e 5 anos que ainda não receberam a vacinação, deverá ser aplicada uma dose.
É possível a complementação da vacinação com a vacina pneumocócica polissacarídica 23-valente (VPP23) às crianças entre 2 e 5 anos portadoras de doenças crônicas que justifiquem.

O bebê que começar a vacinação após 6 meses de vida, ou seja, com atraso, precisa que seus esquemas sejam adaptados de acordo com a idade de início. A Sociedade Brasileira de Pediatria e a Sociedade Brasileira de Imunizações indicam que, se a criança foi vacinada com a VPC10, se beneficia ao receber dose(s) adicional(is) da VPC13, respeitando o intervalo de dois meses após a última VPC10.

Contato
Fale Conosco