Sarampo

A presença do sarampo, doença viral de fácil propagação, tem sido muito preocupante ao longo dos últimos anos. Entre 2016 e 2018, o número de casos foi 15 vezes maior e até o final de 2019, foram mais de 60 mil novos casos suspeitos.

O contágio acontece através de gotículas expelidas ao tossir ou espirrar. O vírus é resistente e permanece no ar por  até 2 horas, aumentando o risco. Além disso, se expostas ao vírus, 9 em cada 10 pessoas podem contrair a doença. Por atingir todas as idades, o sarampo precisa ser observado com atenção, principalmente nos países em desenvolvimento, como o Brasil, onde a taxa de letalidade varia entre 4 e 10%.

A vacina desenvolvida para proteger contra o sarampo é segura e eficaz, mas a taxa de cobertura global ainda não é absoluta, além de precisar ser aplicada em duas doses. No Brasil, existe uma vacina combinada chamada de tríplice viral, que reúne proteção contra outras doenças e é recomendada para crianças, adolescentes e adultos, mas contraindicada para gestantes, imunodeprimidos e menores de 6 meses de idade. A eficácia da vacina é de 99%, mas é preciso ficar atento ao seu cartão de vacina para confirmar se todas as doses foram aplicadas de forma adequada, garantindo assim uma proteção efetiva.

Fontes